22 de dezembro de 2007

INEVITÁVEL

O primeiro encontro é numa noite fria de sábado. Está parada e vê um sorriso caminhando em sua direção. O sorriso atrai, agrada, prende e ela vai chegando muito perto, tão perto que acaba por se fundir nesse sorriso crioulo.

É uma jovem um tanto quanto amalucada, tem uma vida pela frente e não está sabendo muito bem o que fazer com ela. Sabe, embora sem admitir com todas as palavras, que um sentimento forte a governa e a perde: o medo.

É sensível, sente muito todas as coisas. O que vê a toca mais fundo do que as pupilas, ela sente e sente medo. Medo de ter um futuro igual ao futuro das mulheres que conhece desde sempre, medo de cumprir o papel sem surpresas que lhe está reservado. Junto ao medo, outro sentimento a domina; é como uma sede, é uma quase tristeza, um desejo enorme de se transformar em uma massa de amor. Só assim sente que será material e verdadeira. Só com esse amor desejado sente que existirá. Seu desejo vira sonho, pode se transformar em um pequeno óvulo e caminhar pelo seu corpo, repousar no calor do seu útero e se desenvolver, sentir um corpinho pequeno e indefeso que é seu, se transformar em amor e envolver esse ser. Acorda e tem as mãos vazias, tem um vazio no peito e é inútil porque não é amor. Chora então pelo seu sonho perdido. Lava o rosto, prega novamente seu sorriso apavorado e ninguém sabe que chorou.

6 de dezembro de 2007

Me perguntaram por que gosto tanto de criticar e questionar deus...

Tantos religiosos vêm tentar me converter de todas as maneiras que não tenho outra saída se não pensar no assunto!

Eles vêm à minha casa no domingo de manhã, único dia que eu tenho pra dormir um pouquinho mais, coisa que não consigo por causa deles que invadem minha rua em bandos portando as revistinhas que eles parece que decoraram antes e querem recitá-las todinhas pra mim!

Eles enchem a minha caixa postal com os e-mails coloridos e cheios de musiquinhas que, em pps, querem me convencer definitivamente de que a religião deles é solução para todos os problemas meus e do mundo.

Eles invadem a minha página do orkut com recadinhos cheios de brilho que afirmam que Jesus me ama, isso porque eles não se contentam em acreditar que deus existe, eles também sabem tudo sobre os sentimentos, pensamentos e vontades tanto de deus quanto dos outros seres em que acreditam sejam esses santos, Jesus ou o diabo.