15 de agosto de 2010

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte XI)


Muito confortável a posição desse deus: ele cria o universo do nada e mesmo sendo perfeito e todo poderoso cria um universo imperfeito; ele cria o anjo que sabe que será o capeta, mesmo sendo onisciente e sabendo que estava criando o mal e sendo todo poderoso e, portanto, tendo o poder de não criar aquele que ele sabe que será a semente do mal, ele opta por criá-lo; e, por último mas não menos significativo, sabendo o que estava criando e tendo o poder para fazer diferente e até para não fazer nada, ele cria o homem que sabe que será capaz de todas as maldades.


CONTO DE FADAS FILOSÓFICO

Atenção: Essa história é um faz de conta, não tem, portanto, a obrigação da total fidelidade aos acontecimentos históricos.

Era uma vez um rapaz que nunca existiu porque sua existência nunca foi registrada e que, mesmo que tenha existido, sua vida não teria como ser conhecida pois esse Descartes ignorado estaria vivendo apenas no interior de uma mente e jamais se mostrará no mundo real, se mundo real houver. Esse rapaz, por não ter sido registrado pela história, não tem nome, mas dentro desse faz de conta ele só pode ser um rapaz porque naquela época mulheres não podiam ser professoras, ou pelo menos não podiam ser professoras nos colégios jesuítas dos primeiros tempos do Brasil colônia. Enfim, o rapaz que não existiu era um homem e era um jesuíta.

14 de agosto de 2010

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte X)


E você vem com essa história de que ateus são satanistas... Só na cabeça de um crente fanático que não sabe nada sobre ateismo essa ideia absurda pode fazer sentido. Satanistas não são ateus, até por definição. Satã, capeta, diabo, canhoto ou o nome que você queira dar não deixa de ser um deus, um deus opositor do deus cristão mas também um deus; ateus não crêem em deus, em nenhum tipo de deus!


RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte IX)

Acho difícil que se não existisse computador poderíamos conversar olho no olho, ao vivo, não conheço você e você não me conhece; é possível que pertençamos a mundos bem diferentes e talvez mesmo que morássemos na mesma cidade não nos conheceríamos; e muitos dos meus amigos virtuais, e provavelmente dos seus também, moram em outro estado e até em outro país. Pode até ser que a gente um dia se encontre, mas antes a gente se conheceu pelo computador, sem ele cruzaríamos um com o outro na rua sem que um soubesse quem o outro é porque não nos teríamos conhecido de outra forma. Estamos em contato um com o outro graças à ciência.

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte VIII)



Você crê em deus e é humilde? Se você crê que existe um deus todo poderoso, que criou o céu e a terra e que ama você a ponto de ter sacrificado o próprio filho por sua causa e de passar o tempo todo interferindo na ordem natural das coisas para que você seja feliz e bem aventurado então você seguramente pode ser tudo, menos humilde.

Só na cabeça de alguém muito iludido pelos discursos inflamados, atraentes e ilógicos dos padres e pastores pode passar a idéia de que é humilde alguém que afirma que existe um ser sobrenatural e poderoso que o ama e que não tem mais nada a fazer se não se preocupar com a vidinha dele. Se isso for humildade essa palavra inverteu de significado de ontem pra hoje!

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte VII)

Porque os homens pensam e alguns simplesmente não aceitam que pensem por eles é que sempre existiram e sempre existirão os "hereges", ainda bem que é assim, pois se não fosse isso a religião teria impedido todo tipo de progresso desde que nasceu até hoje e nós talvez ainda estivéssemos morando em cavernas e comendo carne crua.

Sim! Viva a ciência! É graças à ousadia de pensar sem as amarras da religião que o homem vai, de especulação em especulação, descobrindo maravilhas, inventando maravilhas e concluindo maravilhas. O que alguns religiosos colocam, com um certo ranço de ironia sobre as idéias que os primeiros pensadores tiveram a respeito de vários aspectos da vida e da matéria, como a teoria da geração espontânea a partir do barro e a posterior comparação e semelhança com as descobertas mais atuais da teoria da evolução não é, ao contrário do que esses religiosos querem fazer parecer, um demérito para os cientistas e pensadores e para a ciência, muito pelo contrário.

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte VI)




Você se acha especial, eu acho que ninguém é especial, nem eu nem você; pra mim somos apenas seres vivos que nasceram nesse planeta como o bolor nasce em uma laranja esquecida e, como faz o bolor, estamos destruindo a laranja que dá suporte à nossa vida. Não somos especiais, somos danosos e nocivos.

Pra mim é muita pretensão, muita prepotência, muito convencimento, muito egoísmo uma pessoa acreditar que existe um ser absurdamente superior e absurdamente poderoso que cuida particularmente dela e de suas mazelas. E você acha que consegue pensar assim e não se afogar no próprio ego... a meu ver é apenas impressão sua, você não consegue!

8 de agosto de 2010

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte V)

Em nossa sociedade existem leis para punir os criminosos - se conseguem pegá-los - justamente porque o deus todo bondade e que pode fazer tudo não fez nada para evitar aberrações desse tipo; criou o homem “à sua imagem e semelhança” sabendo quantos deles seriam capazes de matar, estuprar, torturar. E você ainda acha que ele não é responsável! A única maneira de deus não ser responsável pelas aberrações que existem no mundo seria não existir.

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte IV)


Na minha visão um deus todo bondade que soubesse que o ser que ele criaria tinha o defeito sério de apreciar o mal, de praticar o mal, de causar o mal e de sofrer o mal, para começar não o teria criado. Um deus bom que cria o mal é tão impossível, absurdo e ilógico quanto um círculo triangular. 


RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte III)

A psicologia ensina que não devemos nem proibir nem incentivar um amigo imaginário das crianças, mas isso não é prova de que abandonar esse conforto é fácil, tanto que, mesmo depois de adultos, muitos de nós continuamos precisando dele; por isso o homem criou deus. Deus é sim um amigo imaginário para os adultos, ele está vivo na cabeça desses adultos da mesma forma que o papai Noel está vivo na cabeça das crianças que acreditam nele.

RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUNS (parte II)


É mentira! Deus não deixou que o Homem fizesse suas próprias escolhas! Se ele é onisciente, então sabia o que aconteceria, portanto, não houve escolha. E, de acordo com a bíblia, depois do pecado cometido pelo casal primordial toda a humanidade se tornou criminosa e nenhum de nós fez nenhuma escolha, pelo menos eu não me lembro de ter escolhido nada. Acho que você não pensou ainda, com profundidade, no significado das palavras “escolha” e “onisciência”...

Eu disse que ser minoria não é sinônimo de estar errado, mas também não é sinônimo de estar certo. Criminosos em geral são minoria e em geral estão errados, mas esse fato não invalida a minha afirmação de que ser minoria não é sinônimo de estar errado.


RESPOSTAS A ARGUMENTOS RELIGIOSOS COMUS (parte I)

Você acredita em deus, isso não muda o fato de que ele não existe, acreditar em algo simplesmente não é prova de que isso seja verdade, a história está cheia de comprovações disso. Houve época em que se acreditava, na maior parte do mundo, que a terra era o centro do universo, essa crença não fez com que isso fosse verdade e até os religiosos mais teimosos acabaram sendo obrigados a aceitar que estavam enganados. Houve um tempo em que a maioria das pessoas acreditava que toda mulher que conhecia os segredos de cura e veneno das plantas eram feiticeiras, dormiam com o diabo e deveriam ser queimadas vivas - milhares o foram - e essa maioria estava totalmente errada. O fato de muita gente acreditar em uma mentira não faz com que isso deixe de ser uma mentira; é o que acontece com relação a deus.