16 de setembro de 2010

ESPIONANDO A VIZINHA

A mulher do apartamento em frente coloca uma gaiola na janela. Mais da metade da gaiola, na parte de baixo, está coberta por um pano branco que forma uma espécie de saco com elástico, lembrando um pouco as toucas de banho. Há um passarinho na gaiola, posso vislumbrá-lo porque de vez em quando pula para a parte de cima da gaiola, o pouco espaço descoberto que lhe sobra para tentar ver o mundo. Como estamos em uma rua movimentada margeada dos dois lados por prédios altos - entre eles o meu e o da vizinha - e como a gaiola foi colocada de forma a ficar mais voltada para o lado de dentro do que para o lado de fora da janela, não me parece que reste muito de mundo, e talvez não reste nada de céu, para esse passarinho ver.

4 de setembro de 2010

SE DEUS EXISTE, ENTÃO POR QUE EXISTE O MAL?

No final do livro Não Tenho Fé Suficiente Para Ser Ateu, de Norman Geisler &Frank Turek, que acabei de ler (inteiro) recentemente, está esse pseudo diálogo entre um cristão e um ateu. Não resisti e coloquei meus comentários. Eles estão em vermelho.

Ateu: — Se realmente existe um Deus teísta que é completamente bom e todo poderoso, então por que ele permite a existência do mal?

Cristão: — Como você pode saber o que é o mal a não ser que saiba o que é o bem? E como você sabe o que é o bem a não ser que possua um padrão objetivo de bem que esteja além de você? (Isso absolutamente não faz de deus um bom deus. Esse argumento depõe contra deus e não a seu favor)