12 de outubro de 2011

ADEPTO “PERO NO MUCHO”

Imagina um alemão que quer muito o bem do seu país, ele é muito patriota e gostaria que a Alemanha fosse o país mais importante do globo. Esse alemão hipotético não é preconceituoso e não é de forma nenhuma avesso aos judeus, ele não pensa que os negros são uma sub-raça, e nem gosta de ouvir falar do holocausto porque acha que é uma página vergonhosa da história da Alemanha. Imagina que esse alemão se torna um neonazista apenas porque concorda com as ideias do nazismo que defendem o bem da Alemanha. Agora eu pergunto: Não tem uma certa semelhança com as pessoas serem católicas mesmo não sendo homofóbicas, não sendo sexistas, não acreditando na infalibilidade do papa e não pensando na Inquisição sem se sentirem horrorizadas?

LIVRE? ARBÍTRIO?

Tens um mundo à tua disposição
Mas ele já te foi entregue com defeito
(Mil defeitos!)
Tens um caminho a percorrer
(Talvez)
Mas o caminho é uma vereda
Um desvio
Um atalho para o nada
(Não leva a nenhum lugar onde você possa estar)
Recebestes o livre arbítrio
Indesejado presente
Injusto presente
Que te angustia e faz mal
(Como então chamar presente?)
Recebestes uma ordem:
Aceitar o presente dado
Recebestes uma ordem:
Dizer que é bem acima de tudo
É um bem acima de tudo!
(O importante é acreditar!)
O livre arbítrio te amarra
E justifica toda e tanta dor!
Não, não podes recusar
(É presente!)